A gente não se apaixona por quem vive reclamando e amassando jornais contra a parede. A gente se apaixona por esses tipinhos banais que vivem rindo. E a gente se pergunta: o que é que ele tem que brilha tanto? Que é que ele tem que quando chega ofusca todo o resto? - Tati Bernardi.   (via revitou)

(Source: alentador, via brisa-me)


É tão bonitinho quando uma pessoa te faz bem à ponto de fazer teu maxilar doer de tanto sorrir. - 1649km.   (via a-conselhei)

(Source: te-reencontra, via a-conselhei)


- Você parece quase tímido.
- Tô só no meu terceiro drinque.
- O que acontece depois do quarto?
- Nada de mais. Fico esperando pelo quinto.
- Velho Bukowski. (via descritivos)

(Source: supostos, via beedle-obardo)


Ninguém tinha percebido minha ausência. Ninguém nunca percebe. - (via vooaraltoo)

(via poeta-johnny)


Sou um livro gigante, uma música de letras confusas, uma poesia cheia de metáforas escondidas. Sou a parte entediante e melosa do filme. Sou tudo o que ninguém leva até o fim. - Desconhecido.  (via autorias)

(Source: classificar, via autorias)


Não sei se você já se sentiu assim, querendo dormir por mil anos. - As vantagens de ser invisível.   (via autorias)

(Source: iam-soconfused, via autorias)


Porque antes de dormir é a hora perfeita para sentir o soco no estômago. - Tati Bernardi.  (via sutilizar-se)

(via sutilizar-se)


Já se sentiu fora de foco? Como se todas as pessoas à sua volta estivessem bem e você não? - Meu nome é saudade. (via sutilizar-se)

(via sutilizar-se)


Não, eu não odeio as pessoas. Só prefiro quando elas não estão por perto. - Charles Bukowski. (via sutilizar-se)

(Source: discursei, via sutilizar-se)